Ecologia, meio ambiente, produtos ecológicos, energias renováveis: Tudo o que pode ser aplicado no seu dia a dia para melhorar sua qualidade de vida e do nosso planeta!

Visite nosso novo Blog no Wordpress:

Eco4u no Twitter:

sexta-feira, 30 de abril de 2010

ONU cria primeiro plano internacional de resposta aos desastres naturais


Organização das Nações Unidas - ONU - criou o primeiro plano internacional de redução de riscos de desastres. O objetivo é que todos os governos signatários adotem até 2015 as diretrizes, uma espécie de guia sobre o que cada cidade, governo estadual e nacional precisa fazer para proteger as populações e alertar países vizinhos dos riscos.

A proposta prevê que cada governo nacional e local estabeleça seu plano. O primeiro passo é monitorar áreas de risco e o segundo, montar um sistema de alerta, para permitir a retirada rápida da população. Além disso, padrões de construção mais rigorosos podem garantir que hospitais, escolas, usinas de energia e abastecimento de água continuem funcionando mesmo durante calamidades.

A ONU também vai cobrar dos signatários que façam campanhas de conscientização, ensinando aos moradores como agir em desastres.

Veja a reportagem completa em http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,resposta-global-aos-desastres-naturais,544761,0.htm

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Eco-amor? Pesquisa da Timberland revela que as americanas devem ser "verdes" para atrair os homens



O grupo Timberland, de produtos esportivos, realizou uma pesquisa com 1.025 americanos por ocasião do Dia Mundial da Terra e constatou que, pelo menos nos EUA, os homens procuram sua metade da laranja sim, mas que ela seja "verde"!

Apesar da maioria dos americanos serem descrentes quanto à influência da ação humana como responsável pelo aquecimento global, é de surpreender que a mentalidade para certas coisas seja fundamentada no conceito "ecológicamente correto", ainda mais para o campo sentimental: Os Norte-americanos estão em busca de uma paixão ecológica...

Vejam os números levantados pela pesquisa:

- 54% dos homens nos Estados Unidos se recusariam a iniciar um relacionamento com uma mulher que descartasse lixo e outros objetos em qualquer lugar.

- Um quarto dos entrevistados disse que se negaria a cortejar uma mulher que não reciclasse seu lixo.

- 23% afirmaram que se sentiriam repelidos por aquelas que não apagassem as luzes.

- 21% dos homens se sentiriam indiferentes por mulheres que dirigissem um carro que consumisse muito combustível.


Talvez seja um indício de que as pessoas estejam realmente cada vez mais se importando com planeta, afinal nosso modo de pensar se reflete em nossas ações. E não se pode negar, eco-relacionamentos não deixam de ser um degrau acima na evolução!

Nota do Blog: Não, não temos a pesquisa feita com as mulheres!
Fonte:France Presse/Washington

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Terremotos, inundações... nossa fragilidade frente às catástrofes: Você sabe como enfrentá-las?

"Um vulcão de nome esquisito, na remota Islândia, fez o que nem os atentados e ameaças de Osama Bin Laden haviam conseguido: interrompeu por quase uma semana o tráfego aéreo em praticamente toda a Europa. Ciente do tamanho do estrago causado pela erupção do agora famoso Eyjafjallajokull, já que escrevo este texto de São Paulo em vez de Londres, para onde eu deveria ter retornado no último sábado, vejo que a natureza testa mais uma vez os limites da mobilidade humana."
Rogério Simões - A natureza desafia a humanidade - BBC Brasil


De repente sua vida toda vira de cabeça para baixo, uma inundação isola você em sua casa, no trânsito, no trabalho. Podemos somente imaginar o caos gerado pela tragédia de um terremoto, um tsunami ou mesmo de um vulcão em erupção próximo às cidades. Afinal, depois do Haiti, Chile, China e Islândia, vimos que pessoas e governos não têm preparo para enfrentar as reações mais fortes da natureza. Mas será que isso seria possível?

Totalmente possível não é, ninguém segura a mãe natureza quando resolve mostrar sua força ou mesmo seu descontentamento com relação aos maus tratos recebidos de nós, filhos ingratos.Mas com certeza muitas mortes e situações de necessidade e de confusão podem ser evitadas se governos e organizações se unirem em um esforço conjunto para padronizar e agilizar ações necessárias no atendimento das regiões afetadas.

Um exêmplo disso é a declaração de Giovanni Bisignani, diretor-geral da Associação Internacional de Transportes Aéreos (Iata), que disse que "é necessário unificar o espaço aéreo europeu e que haja, além disso, o convencimento de que a aviação deve ter um lugar mais importante na agenda política internacional.
O caos e as perdas econômicas da semana passada são um claro apelo aos líderes europeus para unificar de forma urgente o espaço aéreo europeu, ressaltou o diretor-geral da Iata." -Folha Online - Talvez isso funcione no espaço aéreo Europeu mas, que planos existem para as outras regiões do planeta?

Mais ainda, você em s
ua cidade tem conhecimento de algum plano municipal de evacuação em caso de catástrofe de algum tipo?

Basta um olhar sobre nossa dependência total da rede pública de energia, gás e saneamento para concluir que um simples tremor numa cidade como São Paulo iria interromper de imediato tudo isso. Canos quebrados, gás vazando, postes ao chão. Isso vale para qualquer cidade do planeta.

No nosso apagão da região sul-sudeste mais recente, os celulares de algumas operadoras ficaram sem conseguir realizar ligações dada a enorme quantidade de tentativas de ligações de seus usuários, sem banda suficiente logo na hora que mais precisamos do serviço. Não deveria haver um acordo entre operadoras e um estudo da viabilização técnica para que, em situações emergenciais, uma prestasse apoio à outra, ou devemos mesmo ficar sujeitos à mesquinharia de uma concorrência comercial entre as mesmas durante a tragédia?


Depois de umas duas horas após o terremoto que devastou o Haiti, todas as comunicações por laptops e celulares cessaram, motivo: Acabaram-se as baterias. Não havia energia elétrica para recarregá-las. No mesmo apagão do Sul-Sudeste aqui no Brasil, São Paulo virou um caos no trânsito, não havia energia elétrica para os semáforos. Está mais do que na hora de cada governo, seja municipal, estadual ou federal começar a planejar e implementar a prevenção e o enfrentamento para situações de catástrofe.

As energias renováveis contam já com tecnologia suficiente para torná-las acessíveis, como iluminação pública híbrida com painéis solares, por exêmplo, evitariam muitas situações desnecessárias e desagradáveis à população. Incentivos fiscais para o cidadão utilizar energias renováveis seria no mínimo uma atitude inteligente de qualquer governo bem como todo novo projeto de obras públicas deveriam contar com uma dessas novas formas de geração de energia.


Na sua casa mesmo, você conta com algum kit de emergência? Recarregadores portáteis, eólicos ou solares já existem, porém de alto custo. Lanternas à led e manivelas que recarregam a bateria e têm rádio embutido... tudo isso parece desnecessário? Não numa situação de emergência em que você tem que literalmente se virar sem contar com a rede pública de energia. E são muitas opções, até mesmo geradores portáteis de eletrecidade alimentados por hidrogênio: basta colocar água.


Nossa queixa aqui é quanto à falta de estudos e prevenção nessa área: construções frágeis, falta de fiscalização para construções em áreas de proteção ambiental e de risco, falta de investimentos em tecnologia para prevenção de desastres, falta de incentivo fiscal para utilização de energias renováveis. Isso tudo sairia muito mais barato do que contar e enterrar os mortos pelo desastre e reconstruir o que foi destruído simplesmente porque não houve prevenção. Evitar não dá, mas amenizar com competência e responsabilidade é possível e é obrigação.

terça-feira, 20 de abril de 2010

Assista video da NASA da maior erupção já captada do Sol


Um observatório espacial da Solar Terrestrial Relations Observatory (STEREO), missão da Nasa que monitora a atividade solar, captou no último dia 13 a maior erupção já registrada do Sol.


video

Para captar essa rara imagem, o observatório filmou a erupção por 19 horas.

Segundo os cientistas da agência espacial norte-americana, a labareda de plasma se estendeu a uma distância de 800 mil quilômetros da superfície solar.
Fonte:Estadao.com.br

segunda-feira, 19 de abril de 2010

All About Energy 2010: Ceará reunirá os principais investidores em energias renováveis do mundo


O All About Energy 2010 será realizado de 30 de junho a 2 de julho em Fortaleza, no Ceará.

Trata-se de um dos maiores eventos do setor de energias alternativas e renováveis e tem por objetivo desenvolver e consolidar a indústria e a cadeia produtiva do estado e do país, abrindo a possibilidade de exportar tecnologias para os demais países da América do Sul. Na ocasião, estarão presentes os principais investidores do setor. A expectativa é gerar novas e mais qualificadas oportunidades de emprego e, principalmente, um país mais sustentável.

Com apoio da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), o All About Energy 2010 será composto por Seminário Internacional e Workshops e pela Exposição Internacional das Energias Alternativas e Renováveis, que ocupará uma área de 5 mil m² no Centro de Convenções do Estado do Ceará.

Entre os temas a serem debatidos estão energias alternativas, políticas para o desenvolvimento de energias, diretrizes brasileiras no setor, sustentabilidade ambiental e análises de tendências para o desenvolvimento de energia eólica.

Também farão parte das discussões as resoluções tomadas (ou não) na Conferência do Clima das Nações Unidas (Cop 15), realizada na Dinamarca no fim do ano passado e disseminação de novas tecnologias por intermédio de novos estudos técnicos e científicos.

Uma das principais metas do All About Energy 2010 é prover uma maior integração entre os profissionais de mercado e as companhias que contribuem para o desenvolvimento de centros de treinamento técnico e científico no segmento de energias renováveis. E também consolidar o estado do Ceará como região de grande potencial no segmento de desenvolvimento sustentável.
Fonte:Apex

quinta-feira, 15 de abril de 2010

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Video: Tremor no NO da China comprometeu mais de 80% das edificações



Fonte: http://www.bbc.co.uk/portuguese/

terça-feira, 13 de abril de 2010

Aquecimento global que nada: CO2 agora nos faz ver a luz no fim do túnel (no céu!)



Considerado o grande vilão do aquecimento global até pouco tempo atrás, o Dióxido de Carbono perdeu lugar para o Metano, este sim um grave problema por ser 30 vezes mais perigoso para o efeito estufa do que o dióxido de carbono.

Mas nada como um dia após o outro não é mesmo? Eis que, para redenção de nosso velho CO2, surge literalmente um "luz no final do túnel"!


Cientistas acreditam ter encontrado a explicação para os relatos feitos por pessoas que estiveram perto da morte, de visões como uma "luz no fim do túnel" ou de imagens dos momentos vividos desfilando como um filme diante dos olhos.

A equipe da Universidade de Maribor, na Eslovênia, examinou as informações de 52 pacientes durante o momento de uma parada cardíaca, e concluiu que esses fenômenos se devem aos altos níveis de dióxido de carbono (CO2) presentes no sangue naquele exato momento, por conta da suspensão da respiração. (Estadão)

Ainda resta a dúvida técnica se o Metano também não irá ultrapassar o CO2 nesse sentido, abrindo as portas do paraíso, considerando que o corpo do defunto também emite gases, entre eles, o Metano!

Após condenarmos as vacas pela sua participação no aquecimento global com sua produção e ejeção particular de Metano na atmosfera (sim, o famoso pum de vaca), resta o receio com nosso pum "pós-morte", pois acreditamos que São Pedro não vá liberar a entrada do céu para o sujeito flatulento em questão... afinal luz no fim do túnel sim, mas fedor lá dentro? De jeito nenhum!

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Confira o calendário para vacinação contra a gripe Influenza H1N1

clique para ampliar


O Brasil se preparou cuidadosamente para enfrentar a nova onda de pandemia da gripe Influenza H1N1. O Ministério da Saúde adquiriu a vacina e criou uma estratégia, seguindo recomendações das sociedades médicas e científicas internacionais, para manter o sistema de saúde em funcionamento e reduzir ao máximo o número de casos entre a população. Assim foi determinado que os grupos sociais mais vulneráveis à gripe seriam vacinados. São eles:

• Trabalhadores de serviços de saúde.
• População indígena.
• Gestantes.
• População com morbidade.

Mas o Brasil foi além das medidas recomendadas e ampliou a vacinação para uma grande parcela de população saudável. Levando em conta um cruzamento de dados,s o Ministério da Saúde determinou mais três públicos::

• Crianças saudáveis maiores de seis meses e menores de dois anos
• Adultos saudáveis de 20 a 29 anos.
• Adultos saudáveis de 30 a 39 anos.

Caso ocorra alteração na situação epidemiológica no país e disponibilidade de vacina, outros grupos ainda poderão ser incluídos na campanha de vacinação. O mais importante, no entanto, é que todos os brasileiros façam a sua parte para conter a Influenza H1N1. Seja com vacinação, seja incorporando hábitos de higiene como manter as mãos limpas, usar lenço ao tossir ou espirrar e não compartilhar objetos de uso pessoal. Mais prevenção e proteção para você. É o Brasil com mais saúde.

Clique para saber mais em http://www.vacinacaoinfluenza.com.br/site/conteudo/index.asp

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Não é apenas Profecia Maia, é fato científico que os Pólos Magnéticos do planeta estão se deslocando



O campo magnético terrestre é gerado pelo fluxo de ferro derretido no interior de nosso planeta ao redor de um núcleo maciço, gerando um "dínamo". Atualmente o norte magnético está próximo de Ellesmere Island, norte do Canadá, mas não por muito tempo!

O pólo norte magnético se deslocou pouco desde que os primeiros cientistas o localizaram em 1831. Então, em 1904, o pólo começou a deslocar para nordeste em um ritmo constante de cerca de 9 milhas (15 km) por ano.

Em 1989, ele acelerou novamente, e em 2007 os cientistas confirmaram que o pólo está galopando em direção a Sibéria em 34-37 milhas (55 a 60 quilômetros) por ano, em direção à Rússia. 60 Km por ano é um deslocamento muito rápido para não darmos atenção, e pelo que já foi estudado, esse deslocamento continua se acelerando.

Estes dados não são especulativos, são resultados de estudos publicados pela National Geographic e podem ser conferidos no link http://news.nationalgeographic.com/news/2009/12/091224-north-pole-magnetic-russia-earth-core.html

A velocidade da mudança surpreendeu os cientistas. Nils Olsen, do Centro para a Ciência Planetária da Dinamarca, um dos vários institutos que analisam os dados, afirmou que o núcleo da Terra parece estar passando por mudanças dramáticas. "Esta poderia ser a situação na qual o geodínamo da Terra opera antes de se reverter", diz o pesquisador.

<- O movimento do pólo norte magnétido terrestre através do Ártico no Canadá, de 1831 a 2001. Crédito: Geological Survey of Canada


Não é preciso dizer nas consequências que isso causa na navegação, apesar de que os modernos transportes marítimos, terrestres e aéreos baseiam-se hoje no sistema GPS. Mas a bússola ainda é primordial aonde o sinal dos satélites não chegam.

Mais importante ainda é considerar os efeitos deste fenômeno na migração animal e a desorientação que pode causar, levando espécimes para locais distantes de seus rotineiros destinos.

Há quem diga que afetará as comunicações em determinado momento e que até pode deixar a terra deprotegida frente à radiação solar, porém esta última hipótese é negada por cientistas que afirmam que pode haver inversão dos pólos mas o campo magnético não deixa de existir, mantendo o planeta protegido.


De toda a forma estes mesmos cientistas têm evidências de que o centro magnético do planeta se inverte a cada 300 mil anos (norte vira sul, sul vira norte). O detalhe é que a última mudança ocorreu a cerca de 780 mil anos, o que pode significar que uma nova mudança é iminente.

Talvez os Maias estejam certos...

terça-feira, 6 de abril de 2010

Estações sismográficas devem integrar rede que vai prever tremores no Brasil



Cerca de 80 estações sismográficas serão criadas para a integração de uma rede no país. De acordo com o pesquisador do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília, Milton Parron, a medida ajudará na prevenção de tremores de terra.

Segundo o engenheiro eletrônico Lucas Vieira de Barros, qualquer terremoto de magnitude acima de três será detectado por esses centros.

No município de Bebedouro, no interior de São Paulo, pequenos tremores de terra já provocaram rachaduras em construções. Quem informa é o subchefe do Departamento de Desenvolvimento da prefeitura da cidade, engenheiro Otávio José Dezen Bertozzi.

De acordo com Barros, tremores de terra de baixa magnitude acontecem com freqüência no Brasil, mas não são notados pela população.
Fonte:Band.com.br

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Turbulências em vôo potencializadas pelas mudanças climáticas: mantenham cintos atados em todo o percurso



A sensação vai desde um leve friozinho no estômago até o mais terrível desespero diante da iminência de uma queda.

Os passageiros não passam ilesos por uma turbulência em voo mas, por culpa do aquecimento global, devem começar a se acostumar com a frequência cada vez maior com que elas vêm acontecendo, como a que deixou 20 feridos no dia 25 de maio de 2009 em um voo da TAM procedente de Miami meia hora antes de pousar em Guarulhos.


Clique para ampliar ->

A questão foi levantada por especialistas das áreas de meteorologia, aviação civil e engenharia aeronáutica. “O aquecimento global dá origem a um número maior de fenômenos atmosféricos extremos, dentre eles os que são responsáveis pela turbulência aeronáutica”, diz Rubens Villela, meteorologista do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo (IAG-USP).

Leia mais em http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,especialista-liga-mudanca-climatica-a-aumento-de-turbulencias-em-voos,533308,0.htm

Bandas de rock aderem ao marketing verde





Depois de bandas de outros países, como Pearl Jam, Coldplay e Radiohead, agora os brasileiros do grupo de metal Sepultura vão plantar árvores para compensar as emissões de gases de efeito estufa de suas atividades.

Serão plantadas 5 mil mudas para compensar as emissões da turnê europeia da banda, que terá 68 apresentações em 17
Países.
Fonte:Estadao.com.br

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Coca-Cola Brasil lança PlantBottle, embalagem à base de etanol da cana-de-açúcar





Uma embalagem revolucionária, feita de PET no qual o etanol da cana-de-açúcar substitui parte do petróleo utilizado como insumo, está sendo lançada pela Coca-Cola.


Por ter origem parcialmente vegetal – 30% à base da planta -, a novidade reduzirá a dependência da empresa em relação aos recursos não-renováveis, além de diminuir em até 25% as emissões de CO². A expectativa é que, em 2010, a produção inicial das garrafas PlantBottle resulte na redução de uso de mais de cinco mil barris de petróleo.

O Brasil é um dos primeiros mercados a adotar a PlantBottle, como é chamada, e há a expectativa de que outros fabricantes em diversos países possam aderir à iniciativa.

A nova PET começará a ser vendida em abril em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Curitiba e Porto Alegre e 100% das embalagens de PlantBottle de todo o mundo usará etanol brasileiro.